Vista cansada: tudo o que há para saber sobre ela

Vista cansada: tudo o que há para saber sobre ela

vista cansada

Uma hora ou outra a vista cansada vai aparecer na sua vida. Isso acontece porque ela é um processo natural, que, provavelmente vai chegar mais cedo ou mais tarde. Saiba mais sobre ela.

O que é a vista cansada?

Ao contrário do que muitas pessoas pensam a vista cansada trata-se de um processo natural, também chamada de presbiopia. Além disso, costuma atingir quase todas as pessoas depois dos 40 anos.

Mas por que isso acontece? 

Com o tempo a lente natural do olho, o cristalino, perde a elasticidade e, por isso, começamos a sentir os efeitos disso a partir dessa idade.

Assim, os objetos que antes enxergávamos perfeitamente, começam a parecer fora de foco.

Veja também as 6 doenças mais comuns em idosos.

Sintomas da vista cansada

Lembramos que apenas o médico pode diagnosticar a presbiopia ou qualquer condição ocular através de exames, além de que outras condições podem apresentar os mesmos sintomas.

A presbiopia pode apresentar diversos sintomas. Desde os mais comuns que ligam a doença, como a falta de foco e a dificuldade de enxergar objetos de perto até fadiga e dor de cabeça depois de forçar a visão.

Além dos sintomas acima, podemos citar também:

A necessidade de usar mais luz para executar atividades que precisa enxergar de perto;

Dificuldade de ler de perto e precisar afastar o objeto dos olhos para conseguir ver melhor;

Mais esforço para conseguir ver imagens menores;

Visão borrada para enxergar letras na distância normal e;

Por causa da dificuldade de leitura para objetos de perto, um dos costumes mais comuns de quem tem a vista cansada é esticar os braços para afastar os objetos dos olhos.

Pode ser algo simples de fazer, esticar os braços, no entanto, isso é um paliativo que não vai funcionar para sempre e que se não tratar logo pode acabar aumentando os problemas.

Tratamentos para vista cansada

Quando a vista cansada aparece, muitas pessoas acham que a solução mais rápida e barata é a compra dos óculos de farmácia. Saiba que essa decisão pode sair bem mais cara no final. Isso acontece porque os óculos podem condicionar a visão a um grau diferente do que realmente precisa, além de sonolência e visão embaçada.

O ideal é usar apenas óculos prescritos pelo oftalmologista, com o seu grau indicado e com as características indicadas por ele.

Para corrigir a presbiopia, o médico pode indicar alguns dos tratamentos abaixo:

Óculos de grau multifocal ou progressivo

Também conhecidas como lentes progressivas, as lentes multifocais são diferentes das que corrigem astigmatismo, miopia ou hipermetropia, pois possuem três campos de visão na mesma lente: longe, perto e intermediária.

É importante salientar que além desse detalhe as armações de lentes multifocais precisam ter o aro na altura correta, pois caso isso não aconteça, a transição entre os três campos não será suave.

Caso você já use óculos de grau e quer saber se o médico indicou lentes multifocais, basta observar a receita, que adiciona uma informação a mais, sendo a adição ou AD, além de OD e OE.

Lentes de contato multifocais

As lentes têm a mesma função dos óculos, porém exige mais cuidado e limpeza, principalmente para evitar infecções ou problemas mais graves.

Cirurgia

A cirurgia só pode ser indicada pelo médico oftalmologista, que analisa caso a caso e determina a melhor opção, pois também pode ter um procedimento cirúrgico diferente para cada situação.

A presbiopia é inevitável, pois é uma condição natural pela qual passamos no processo de envelhecimento, começando a aparecer entre os 40 e 50 anos de idade, mas se estabiliza aos 65 anos.

Por isso, a vista cansada é um sinal de que você está amadurecendo, mas infelizmente não existe nada que possa fazer para que esse processo seja evitado.

Então não há escapatória. O melhor mesmo é fazer visitas periódicas ao oftalmologista, mas também correr direto para lá quando sentir qualquer sintoma que altere sua visão. Quer agendar uma consulta? Acesse

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *