Lentes intraoculares: Quais as possibilidades e como escolher?

Lentes intraoculares: Quais as possibilidades e como escolher?

Lentes intraoculares

A catarata é uma das doenças oculares mais comuns, principalmente quando se tem idade mais avançada. O único tratamento é a cirurgia, e faz parte do processo cirúrgico implantar uma lente intraocular, mas o que muitos não sabem é que a escolha da lente é de total importância.  Ao longo dos últimos 10 anos, alguns laboratórios desenvolveram novas tecnologias de lentes que propiciam novas opções e benefícios adicionais, inclusive a melhoria de problemas na visão como miopia e astigmatismo.

Cirurgia de catarata

Um dos procedimentos cirúrgicos mais executados em todo o mundo. Além de ser muito simples, ele é realizado com a ajuda de um microscópio que permite resultados muito satisfatórios para a vida do paciente.

A cirurgia é altamente precisa e utiliza uma técnica denominada facoemulsificação.

Alguns oftalmologistas utilizam na cirurgia lasers de femtosegundo que aumentam mais ainda a possibilidade de sucesso, principalmente em cirurgias mais complexas.

Instrumentos miniaturizados são introduzidos no globo óptico, fazendo incisões mínimas com a finalidade de fragmentar o cristalino que será substituído por uma lente intraocular que imita a sua função.

Para isso, diversos cálculos são feitos com intuito de que ele se adapte perfeitamente ao seu olho, fazendo com que o trajeto do raio de luz dentro do seu globo ocular seja analisado e a lente intraocular possa ser confeccionada sob medida.

As lentes intraoculares (LIOs) são feitas de uma variedade de materiais (acrílico, silicone, entre outros) e realiza a função da lente natural do olho, chamada de cristalino que mais comumente com o passar dos anos opacifica causando a chamada catarata.

A maioria das LIOs tem aproximadamente 0,5 a 0,6 cm de diâmetro e a maioria são dobráveis para entrar em incisões de 2 a 3 milímetros.

De forma geral, existem vários tipos de lentes intraoculares:

modelo-lentes

 

As LIOs chamadas monofocais, que corrigem somente a visão de longe, relacionada com a miopia e a hipermetropia. Normalmente os pacientes precisam usar óculos após a cirurgia para corrigir outros problemas.

As LIOs chamadas tóricas, que corrigem a visão de longe relacionada com a miopia, a hipermetropia e o astigmatismo.

São indicadas para pacientes com catarata com astigmatismo corneano moderado a severo, com uma dioptrias cilíndricas pré-existentes.

E as LIOs chamadas multifocais que corrigem a visão de longe e de perto (ou a presbiopia).

As LIOs multifocais são mais efetivas para melhorar a visão de perto em comparação às monofocais.

A prevalência dos benefícios sobre os efeitos adversos das LIOs multifocais é variável entre pacientes.

As lentes multifocais são cada vez mais utilizadas na cirurgia de catarata pela independência de óculos que proporcionam aos doentes permitindo boa visão de longe, intermediária e de perto.

AS lentes multifocais são desenhadas para obter 2 ou mais imagens retinianas simultâneas, nas quais apenas a imagem correspondente ao ponto de foco é nítido. Obtém-se assim uma visão “simultânea”.

A escolha da lente intraocular é decisão do paciente em conjunto com o seu ofatalmologista, obviamente após exames e definição dos problemas a serem corrigidos, mas agora você conhece melhor as opções existentes.

4 Comentários

  1. Adriana Fortunato disse:

    E possivel fazer uma cirurgia para quem tem acima de 10 graus pois sou louca para me livrar do óculos

  2. Rômulo Ramos disse:

    Bom dia, ideia de valores?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *